Diretor Presidente: Maksuês Leite Cuiabá, 21 de abril de 2014   
     
    Página Inicial
    Últimas Notícias
    Política
    Economia
    Polícia
    Cidades
    Esportes
    Cultura
    Variedades
    Nacional
    Internacional
    Registro Geral
    Artigo do Dia
    Enquetes
    Carta do Leitor
    Empresarial
    Presença Confirmada
    Quem Somos
    Fale Conosco
 
Polícia

Em 10 horas, quatro são mortos e três feridos em Cuiabá e Várzea Grande
11/11/2012 - 10h10   

Da Redação

Apesar da Operação Carga Máxima deflagrada pela Polícia Militar na sexta-feira (9) ter como meta coibir crimes em Cuiabá e Várzea Grande, a noite de sábado e madrugada de domingo já computa um trágico saldo de homicídios e tentativas que colocam esse final de semana, que ainda nem terminou, como o mais violento deste mês. Num intervalo de 10h, 4 pessoas foram assassinadas nas duas cidades, sendo duas crianças, e pelo menos outras três pessoas foram vítimas de tentativa de homicídio. Arma de fogo foi o principal meio usado na maioria dos assassinatos.

No bairro Jardim dos Estados, em Várzea Grande, uma tentativa de chacina terminou com um jovem morto e outros 2 baleados. A vítima fatal é Ronaldo Ribeiro Campos, 23, vulgo Careca, alvejado por tiros quando estava em companhia de outros dois jovens ainda não identificados. Careca que tem passagem policial por roubo a mão armada, morreu no local.

Os outros 2 baleados foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levados ao Pronto-Socorro Municipal. Os crimes foram praticados na Rua Pernambuco por volta das 20h50 de sábado.

De acordo com o Centro Integrado de Operações e Segurança Pública (Ciosp), a Polícia Militar foi acionada e quando uma viatura chegou ao local já se deparou com os 3 baleados na rua. Nenhum suspeito foi preso. O crime tem características de acerto de contas, mas a Polícia ainda não tem pistas dos acusados e nem o motivo da desavença.

Outro homicídio registrado na noite deste sábado, porém, em Cuiabá, nas proximidades da Academia Golfinho Azul, área de cobertura do 10º Batalhão da Polícia Militar. A vítima é Douglas da Silva Rodrigues, 24, que foi alvejada por disparos de arma de fogo e morreu no local, na Avenida Brasil, atrás da academia. Dois homens passaram em uma moto e efetuaram os disparos contra o jovem que morreu no local. Populares disseram à Polícia que os suspeitos são Tales e Michel, moradores Jardim Independência, mesmo bairro onde a vítima morava.

No histórico criminal de Douglas constam passagens policiais pelos crimes de ameaça, violência doméstica (Lei Maria da Penha), lesão corporal e desacato a funcionário público. No site do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) é possível visualizar os vários processos em trâmite onde Douglas era réu. Todos foram instaurados este ano.

Um deles, em 2011 quando a diarista E.M.S, 43, solicitou à Justiça medidas protetivas contra ele que foi decretada pela juíza Marcemila Mello Reis da 1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar.

Outra tentativa de homicídio foi registrada em Várzea Grande, no bairro Cristo Rei, onde uma mulher não identificada foi atingida por tiros. O crime foi praticado em uma quitinete, na rua Ari Coelho, nas proximidades do açougue 3 Corações. O suspeito não foi identificado e nem preso. A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) é a responsável pela investigação de todos esses crimes.

 

 Enviar por email  Imprimir    Comentar
 


 
Últimas Notícias de Polícia :: 
Polícia
11h24 : Nova lei possibilita promoção de 652 policias militares
Polícia
09h59 : Borracheiro morre após grave acidente na MT-060
Polícia
19h27 : PM e PRF autuam 55 e prendem 22 em flagrante na Rodovia Emanuel Pinheiro
Polícia
22h40 : Ladrão de banco condenado da Justiça é preso em Cuiabá
Polícia
14h04 : Fraude de ex-funcionários da Claro geram prejuízos de R$ 2 milhões a operadora
Mais Notícias de Polícia::
  Publicidade
Microlins
Programa Sávio Pereira
© O Documento - Uma Impressão Digital. 2001 - 2014
É proibida a reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorizaçao por escrito dos responsáveis.
Fone: (65) 3644.4160